Na Boca do Povo - Seu Telejornal Online
MENU

Medalhistas do Pan retornam ao Brasil, são recebidos por diretor da Itaipu

Medalhistas do Pan retornam ao Brasil, são recebidos por diretor da Itaipu

Grupo trouxe para casa cinco medalhas: quatro de ouro e uma de bronze, na

melhor participação da canoagem brasileira na história dos Jogos

Pan-Americanos.

Os atletas da canoagem slalom que representaram o Brasil nos Jogos

Pan-Americanos de Lima, no Peru, retornaram ao País nesta terça-feira (6) e

foram recebidos pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu Binacional, general

Joaquim Silva e Luna. O grupo trouxe na bagagem cinco medalhas, quatro de

ouro e uma de bronze, e ajudou a canoagem brasileira a fechar a

participação em Lima com a melhor campanha da história em Jogos

Pan-Americanos. A modalidade tem o apoio da Itaipu.

A recepção dos atletas foi no Centro Executivo da binacional, em Foz

do Iguaçu (PR). “Carreguem essas medalhas com muito orgulho. O resultado

mostra que o esforço vale a pena e motiva Itaipu a apoiar cada vez mais

esse projeto”, declarou Silva e Luna. Em seguida, o grupo desfilou em carro

aberto pelas ruas da cidade.

Dos seis atletas que competiram em Lima, cinco integram o Instituto

Meninos do Lago (Imel), que nasceu a partir do projeto social Meninos do

Lago, ambos desenvolvidos com suporte de Itaipu e parceiros.

Felipe Borges, bronze na categoria C1 (canoa individual), é o único

iguaçuense do grupo. Ele foi revelado pelo programa social Meninos do Lago

e repetiu em Lima o desempenho que teve no Pan de Toronto (Canadá), em

2015.

Também atleta do Imel, Ana Sátila conquistou dois ouros no Pan, nas

categorias C1 e Canoagem Slalom Extremo Feminino. As outras duas medalhas

de ouro são de Pedro Gonçalves, o Pepê, nas categorias K1 (caiaque

individual) e Canoagem Slalom Extremo Masculino.

Pepê é atleta da Associação Pirajuense de Esportes Náuticos, mas já

morou em Foz do Iguaçu e treina no Canal Itaipu, considerado um dos

melhores do mundo na modalidade. “Sem o apoio de Itaipu, a canoagem

brasileira não teria alcançado esses resultados”, afirmou o atleta.

Antes do Pan, em julho, Ana Sátila havia conquistado duas medalhas de

ouro e uma de bronze no Mundial Sub-23, na Polônia. Segundo ela, os

resultados dão confiança para o mundial de La Seu d’Urgell, em setembro, na

Espanha, seletiva para as Olimpíadas de Tóquio, em 2020. “Estou bastante

otimista. A pista de d’Urgell é muito parecida com a do Canal Itaipu”,

comentou.

O coordenador do Imel, Argos Gonçalves Rodrigues, agradeceu o apoio

de Itaipu e lembrou que, quando começou o projeto Meninos do Lago, o

objetivo era social, atendendo jovens de bairros carentes em situação de

vulnerabilidade social. O projeto cresceu e os resultados também começaram

a aparecer nas competições. “A partir da parceria com Itaipu, a canoagem

brasileira passou a ser respeitada mundialmente.”

Argos citou como exemplo o próprio Felipe Borges, bronze no Pan de

Lima e campeão brasileiro na categoria C1 Masculino Sênior. “O projeto

transforma a vida das pessoas”, afirmou o coordenador.

“Participamos do projeto Meninos do Lago e também de outras

iniciativas de interesse social. Vamos continuar. Esses resultados mostram

que estamos no caminho certo. E servem de referência para Foz do Iguaçu,

para o Paraná e para o Brasil”, completou o diretor-geral de Itaipu,

Joaquim Silva e Luna.

Atletas

A equipe que disputou os Jogos em Lima também contou com Fábio

Scchena Dias Rodrigues (Canoagem Slalom Extremo - Masculino), Omira Estácia

(K1F – Caiaque Individual Feminino) e Marina Souza Costa (Canoagem Slalom

Extremo – Feminino). Além de competidores, o Imel levou para os Jogos

Pan-Americanos atletas que trabalharam nos bastidores da competição. Um

deles foi Poliana Sofia, 17 anos, há sete no Meninos do Lago. Ela atuou

como forerunner – canoísta que percorre a pista antes da competição para

apresentar o percurso aos competidores. Foi a primeira experiência

internacional da atleta. Guilherme Rodrigues, de 19 anos, foi o auxiliar do

técnico Casio Petry. Ele participa do Meninos do Lago desde os 11 anos.

X