Na Boca do Povo - Seu Telejornal Online
MENU

MÉDICOS RESIDENTES RECEBEM BOAS-VINDAS NO HOSPITAL MUNICIPAL

MÉDICOS RESIDENTES RECEBEM BOAS-VINDAS  NO HOSPITAL MUNICIPAL

Dezenove médicos residentes nas especialidades de Clínica Médica, Cirurgia Geral, Psiquiatria e Ortopedia, participaram neste domingo (01), da integração da oitava turma do Programa de Residência Médica e que se encontra oficialmente vinculado ao Hospital Municipal Padre Germano Lauck (HMPGL). O programa é da Secretaria Municipal de Saúde, aprovado pelo Ministério da Educação, com Bolsas de Residência Médica aprovadas pelo Ministério da Saúde.
O evento aos residentes, foi realizado na Sala de Estudos do HMPGL e contou com as boas-vindas da coordenadora da Comissão de Residência Médica (COREME) da secretaria da Saúde do município, Dra. Luz Marilda Cardona, com membros da Comissão e o Coordenador Pedagógico Dr. German Andres Pignolo, representando a direção Técnica da instituição hospitalar.

A coordenadora da COREME, explicou que os novos residentes receberam o Manual Interno da Comissão juntamente com o Manual dos Residentes. “O material possui um conjunto de diretrizes e normas que irão nortear os residentes, durante todo o período do Programa”. Dra. Luz ressaltou também, a importância de se conhecer o fluxo e a politica institucional da unidade hospitalar.
“Foi um momento muito enriquecedor, entre os alunos e seus supervisores, que certamente só contribuem para um bom funcionamento e andamento da Residência Médica”, avaliou a médica coordenadora.
Os médicos residentes foram selecionados por meio de um concurso público devendo permanecer em Foz do Iguaçu, pelo período de dois ou três anos, conforme a especialidade.
Segundo o diretor-presidente do Hospital Municipal, Sergio Fabriz, “os novos residentes chegam num momento propício, onde a instituição vem se consolidando na educação continuada e permanente”, disse.
Fabriz segue ressaltando a importância dos preceptores envolvidos. “Os médicos preceptores do Hospital Municipal possuem elevada qualificação ética e profissional nas práticas de atenção à saúde, com um reflexo direto no atendimento ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), na formação desses novos profissionais, proporcionando a vivência diária da rotina de um hospital”, pontuou Fabriz.

X