Na Boca do Povo - Seu Telejornal Online
MENU

O PROGRAMA DE ATENDIMENTO DOMICILIAR (PAD) MUDOU

O PROGRAMA DE ATENDIMENTO DOMICILIAR (PAD) MUDOU

O Programa de Atendimento Domiciliar de Foz do Iguaçu, conhecido como PAD, foi descentralizado para melhor atender aos usuários. As mudanças aconteceram no final de 2018 e devem seguir com novo formato.
Agora, as visitas domiciliares dos profissionais de saúde, tais como os realizados por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, dentistas, dentre outros, são de responsabilidade das equipes de saúde de referência, de onde o usuário SUS que necessita, resida.

De acordo com a diretora de Atenção Básica, Regina Dias, o modelo anterior atendia parcialmente as necessidades dos usuários e abrigava um número limitado de acamados. “Tínhamos somente 36 famílias com acamados atendidas pelo PAD, e em toda cidade 152 pessoas acamadas já são atendidos pelas equipes de Atenção Básica. Para resolver esta questão neste momento distribuímos essas 36 pessoas para suas respectivas unidades de saúde.”

Com isso, os agentes comunitários de saúde fazem a visita, detectam a demanda e contatam os profissionais nas unidades de saúde ou NASF (Núcleo Ampliado de Saúde da Família).
Os acamados que necessitarem de alguns serviços especiais, tais como feridas complexas, fisioterapia, avaliação nutricional, serviço social são atendidos em suas residências por profissionais do NASF ou do Distrito Sanitário e por visitas domiciliares de um especialista em feridas.

Os pacientes que necessitam de procedimentos menos complexos, tais como troca de sondas, curativos, consultas médicas, orientações de cuidado e demais, são atendidos pela Unidade Básica de Saúde mais próxima à sua residência. “Se o acamado não recebe ainda visitas regulares da equipe de saúde, o cuidador deve comunicar ao Agente Comunitário de Saúde ou à Enfermeira da Unidade de Saúde para agendar a visita domiciliar”, confirmou a diretora. Lembramos que segundo a Política Nacional de Atenção Básica (Ministério da Saúde - portaria 2436 de 21/9/2017), a visita domiciliar é atribuição comum a todos os profissionais de saúde que atuam na Atenção Básica.

Para qualificar ainda mais o cuidado domiciliar o projeto de implantação do programa do Ministério da Saúde, “Melhor em Casa”, está sendo concluído. O programa será composto por enfermeiro, técnico de enfermagem, fisioterapeuta, nutricionista e médico para dar apoio às equipes das unidades básicas de saúde que cuidam de todos os acamados do município. “Para colocar em prática este projeto precisamos da entrada de pessoal do novo concurso público que está em andamento. De forma que neste ano qualificaremos muito mais a Atenção Domiciliar, onde as famílias poderão buscar apoio e cuidado em suas unidades de saúde de referência e se necessário o atendimento multiprofissional com as equipes do NASF que possuímos no momento”, disse a diretora.

X